quarta-feira, julho 23, 2008

Resenha de comentário

Caros amigos.

Recentemente recebi um comentário a respeito da ferramenta MAKER em meu blog e gostaria de aproveitar este espaço para algumas considerações. O comentário foi este:

Com o MAIKER (sic) agente (sic) nem precisa entrar na Facul... basta clicar no botão GERAR GRADUAÇÃO!
E sai um aluno protinho (sic) pra (sic) o mercado... bem do jeitinho bahiano (sic) ...sem fazer nada... devagarzin, devagarzin....
Eu participei recentemente de um treinamento gratuito desta ferramenta nas dependências da Jorge Amado e atesto que um aluno sem conhecimentos de lógica de programação, modelagem em banco de dados e engenharia de software não vai muito adiante com o uso em potencial do MAKER.

Para fins de entendimento, o MAKER antecipa uma tendência de criação de sistemas baseado em linguagens de quinta geração e que exploram de maneira bastante satisfatória a criação de sistemas por intermédio de uma interface gráfica bastante intuitiva. Além disto, para estender o produto é necessário um bom conhecimento de JAVA ou outras linguagens de programaçaõ, haja vista que as funções disponíveis estão escritas nestas plataformas.

Sem dúvida, é um produto notável. Acredito que existe um certo desconhecimento e preconceito do mesmo por se tratar de uma solução de facilita e muito a construção de sistemas.

Nesta lógica, não compreendo porque discriminar algo que pode gerar muitos empregos na região, não descarta os conhecimentos aprendidos em faculdades (pelo contrário, os potencializa e concentra no negócio - o que é mais importante), facilita o ingresso de jovens estudantes de primeiros semestres no mundo da computação e mais que isto, é produzido e honrado em nossa terra.

Recentemente recebi uma notícia que o MAKER terá certificação intermediada pela Prometric. Qual produto nacional (por favor, se souberem, me diga!!!!) alcançou tamanho grau de amplitude ????

Precisamos acreditar mais em nosso potencial, honrar nossas empresas locais e valorizar a prata da casa. Se não acreditam na Bahia, deixe-a. Acho que assim será melhor.

E para encerrar, os (sic)´s do comentário foram colocados por mim para um último conselho: Se quiserem conquistar o mundo, aprendam antes um pouco sobre o seu. A língua, por exemplo, vem em primeiro lugar, já que quem não se comunica direito, se trumbica...

Desculpem-me se fui um pouco duro, mas estou um pouco cansado de ver uma falta de otimismo em nossa terra, principalmente proveniente de estudantes. Graças a Deus que existem exceções, como de um amigo meu (só informo o nome com a autorização dele) que empreendeu um negócio na internet, voltou à nossa terra, montou uma equipe de analistas com cerca de 30 pessoas e hoje está expandindo negócios na Turquia e Índia. Acreditar em nosso potencial é isto. Bola pra frente.

Grande abraço.

7 Comments:

At 2:58 PM, Anonymous Anônimo said...

"...para estender o produto é necessário um bom conhecimento de JAVA..."

Discordo! Conheço a ferramenta, e não vejo necessidade de conhecimento prévio em Java.

 
At 10:37 PM, Anonymous Mailson said...

Muito bem Grinaldo, pelo tempo que acompanho o seu blog, sei do seu esforço em mostrar a computação de uma forma natural e bem simples.
Acredito no potencial do Maker e com certeza quem quiser desenvolver bons produtos tem que conhecer um pouco mais dos conceitos básicos ensinados na faculdade.
Quem discorda ou manda recados "anonimos" com certeza não está levando a sério essa ferramenta.

Abraço.

 
At 11:35 PM, Anonymous Anônimo said...

"...conhecer um pouco mais dos conceitos básicos ensinados na faculdade..." ALTAMENTE CONTRADITÓRIO COM "é necessário um bom conhecimento de JAVA", concorda?

Em nenhum momento foi dito que o Maker não é uma ferramenta produtiva. Entretanto, limitante para "cabeças pensantes".

E quanto ao anonimato, isto é aqui é para expor opinioes, independente da identificacao, concorda? Pela forma que se colocou, deixou a entender a ideia de marketing do produto.

 
At 12:19 PM, Blogger Grinaldo Oliveira said...

Caros amigos, algumas considerações esclarecedoras sobre o MAKER. O conhecimento em Java seria necessário para ESTENDER as funções do MAKER, as quais já são extremamente abrangentes e cumprem a maior parte das necessidades. O aluno que não saiba Java pode criar soluções sem problemas, porém, havendo necessidade de criar novas funções, uma das linguagens é o JAVA (lado do servidor). Não acho que o produto seja limitante para cabeças pensantes, acho que devemos ser mais práticos e fornecer resultados a curto prazo. Muito preciosismo leva tempo e o bom é inimigo do ótimo. Quanto ao marketing, SIM! Eu faço marketing do produto porque acho bom, assim como faço marketing do Linux, do Oracle, do Java, da CISCO, do .NET e tantos outros produtos que tenho certeza de qualidade. Se o produto é de minha terra e é bom, meu marketing torna-se mais feroz, afinal de contas, se a coisa tem sucesso por aqui, a chance de eu acabar sendo beneficiado é maior.
A discussão está muito boa e obrigado pelas críticas (e que podem, sem dúvidas ser de cunho anônimo).

 
At 12:19 PM, Blogger Grinaldo Oliveira said...

Caros amigos, algumas considerações esclarecedoras sobre o MAKER. O conhecimento em Java seria necessário para ESTENDER as funções do MAKER, as quais já são extremamente abrangentes e cumprem a maior parte das necessidades. O aluno que não saiba Java pode criar soluções sem problemas, porém, havendo necessidade de criar novas funções, uma das linguagens é o JAVA (lado do servidor). Não acho que o produto seja limitante para cabeças pensantes, acho que devemos ser mais práticos e fornecer resultados a curto prazo. Muito preciosismo leva tempo e o bom é inimigo do ótimo. Quanto ao marketing, SIM! Eu faço marketing do produto porque acho bom, assim como faço marketing do Linux, do Oracle, do Java, da CISCO, do .NET e tantos outros produtos que tenho certeza de qualidade. Se o produto é de minha terra e é bom, meu marketing torna-se mais feroz, afinal de contas, se a coisa tem sucesso por aqui, a chance de eu acabar sendo beneficiado é maior.
A discussão está muito boa e obrigado pelas críticas (e que podem, sem dúvidas ser de cunho anônimo).

 
At 3:11 AM, Blogger Raoni Franco said...

Olá pessoal,

Sou baiano, mas não moro na Bahia a 4 anos. Estou começando a obter mais informações sobre o mercado de TI da minha terra natal graças a esse blog.

Gostaria de saber onde eu acho mais informações sobre o MAKER. Existe uma página do projeto? Qual a origem dele? Acadêmica, Inciativa Privata (ou ambos)?

att

 
At 8:55 PM, Anonymous Georlandia Maia said...

Olá pessoal!

Sou Baiana, mas estou em São Paulo a dois anos, não por falta de otimismo na minha terra, mas infelizmente não podia me dar ao luxo de ficar desempregada. Minha empresa migrou para São Paulo.
O que tenho feito enquanto trabalho, é me preparado para voltar com bastante bagagem a fim de contribuir para o crescimento do meu Estado.
Acredito muito na Bahia e sei que a nossa terra ainda será um grande portal de TI.
Gostei muito do blog, principalmente de ver que assim como eu existem muitas pessoas otimistas e que em vez de cruzarem os braços, estão arregassando as mangas e indo a luta.
Parabéns!!!

 

Postar um comentário

<< Home