sexta-feira, setembro 29, 2006

[Mercado] EUA terceirizam cada vez mais aulas particulares pela Web

Resolvi publicar esta notícia da agência Reuters porque enxerguei uma oportunidade de negócio para empreendedores de TI de nossa região. É uma idéia original que não sabia que existia. Quem sabe é um nicho de mercado no Brasil.

Atenção especial aos cursos à distância - com o ingresso das instituições de nível superior, acredito que virá uma nova onda.

Professores particulares são um luxo que muitas famílias norte-americanas não têm condições de bancar devido aos preços entre 25 e 100 dólares por hora. Mas Denise Robinson, uma mãe da Califórnia, encontrou um professor online que cobra 2,50 dólares por hora. Detalhe: ele está na Índia.

Taylor, 13, filha de Robinson, é uma das 1,1 mil crianças norte-americanas matriculadas na TutorVista, uma empresa de Bangalore que começou a atuar nos Estados Unidos em novembro e conta com uma equipe de 150 "professores particulares eletrônicos", quase todos radicados na Índia. O serviço tem uma taxa mensal de 100 dólares oferece acesso ilimitado aos professores.

Taylor faz duas horas diárias de aula de matemática e inglês, cinco dias por semana, a um custo médio de 2,50 dólares por hora, ante os 40 dólares cobrados pelos serviços online norte-americanos de aulas particulares --como o
Tutor.com, líder de mercado--, ou o preço habitual de 100 dólares por hora em caso de aulas particulares com um professor presente.

A tendência da terceirização alimentou um boom em serviços asiáticos de atendimento telefônico a consumidores, cujos funcionários bem-educados e de salários modestos atendem telefones 24 horas por dia para servir aos clientes de bancos e outras empresas norte-americanas. Agora, o setor começa a atuar no segmento que ocupa posição central na cultura norte-americana: a educação.