quarta-feira, agosto 18, 2010

[Governo] Presidente da Microsoft em Feira de Santana (Ba)

Gostei da idéia.

Exemplo de uso eficente de TI na iniciativa pública:
--
Feira Cidade Digital - 2010
Prefeitura assina convênio com a Microsoft

O prefeito de Feira, Tarcízio Pimenta e o presidente da Microsoft do Brasil, Michel Levy, assinam hoje, a partir das 14 horas, no Teatro Municipal Margarida Ribeiro o convênio para utilização do Microsoft Education Aliance Agreement, um programa da empresa para a inclusão digital na educação. O convênio vai fazer parte do Programa Educação Digital em implantação pelo governo de Feira de Santana.

"É muito importante ter a Microsoft como parceira, acreditando em um projeto da Prefeitura de Feira de Santana", disse Pimenta.

http://www.blogdovelame.com/index.asp

2 Comments:

At 1:21 PM, Anonymous Frederico said...

Olá Grinaldo,

Desculpe-me, mas isso não é um exemplo eficiente de TI. Ao contrário, é um péssimo exemplo.

Pense bem, o que vocês enquanto cidadãos ganham com isso? A Microsoft vai construir algum centro educacional ou escola na cidade? Vai contribuir financeiramente para a educação pública? Vai deixar os cidadãos usarem para sempre os seus produtos sem pagar licença? Ou vai simplesmente ensiná-los a usar um produto que, depois, eles terão que pagar por ele?

Percebe que a prefeitura está permitindo que uma empresa ocupe um espaço público sem oferecer nada em troca para a população? E que, com isso, elas estão criando um mercado cativo para os seus produtos (que por sinal são MUITO caros)? Como é possível fazer inclusão digital com produtos que não podem ser livremente distribuídos e compartilhados?

Pense nisso. Parceria é quando todos saem ganhando. Quando somente um leva vantagem, vira exploração disfarçada.

Um abraço e até mais.

 
At 1:41 PM, Blogger RatoX said...

Concordo,

Existem várias iniciativas, digamos, internas que não são valorizadas. Começar a investir em soluções livres é um pensamento altruísta e digno de qualquer órgão público/cidadão, e não fechar parcerias com produtos proprietários (que amanhã podem não mais existir).

Acredito que o investimento na capacitação de pessoas do próprio município, seja mais viável (financeiramente falando) e o retorno bem maior.

 

Postar um comentário

<< Home