sexta-feira, agosto 06, 2010

[Reflexões] Os loucos anos 80

Coloco aqui no blog alguns comentários feitos por meu amigo Luis Porciúncula sobre um site que encontrei na internet e que relata um pouco sobre a realidade da computação brasileira nos anos 80 (no que tange ao mercado doméstico).

 

São relatos impressionantes e que superam nossa crença em realmente achar que tudo aquilo existiu. Vale a pena dar uma olhada no site: http://www.caetano.eng.br/msxbrl

 

Esse material sobre o MSX, Gradiente, Sharp e a reserva de mercado, poderia se tornar um documentário MS-X-Files uma versão brasileira do filme Piratas do Vale do Silício. Sobrevivemos bem e aqui estamos como testemunhas desse momento da história tecnológica brasileira. Uma lembrança que tive ao ler o texto, foi quando li o nome do Pedro Gama... eu comprei o jogo Nemesis através da Gama Software... era uma espera quase sem fim para receber pelo correio o envelope com a fita k7 do jogo. A fita vinha embrulhada com um calhamaço de papel, e esse papel era o informativo da Gama Soft. Lembro-me da minha felicidade em ter uma máquina com 64K, depois de sair de um TK90X com 48K.... Rapaz... era muita RAM (não riam)  :DDDD

 

Por coincidência, estava justamente pensando no mesmo hoje pela manhã. Os anos 80 foram para nós, brasileiros, justamente os anos 70 dos norte-americanos, ou seja, muitas revistas focadas para um público curioso, bastante micreiro, que consumia listagens e mais listagens de programas de computador (aqui no Brasil, restrito ao famigerado Basic que já havia sido amaldiçoado por Dijkstra desde 1968 [http://www.acm.org/classics/oct95/]).

 

Mas as semelhanças acabam por aí.

 

Enquanto nosso amadorismo levou algumas empresas a copiar de forma irresponsável projetos de hardware e software,  a experiência norte-americana ficou marcada pela participação ativa das universidades e pelo espírito empreendedor de lá (neste quesito, falo da quantidade de investidores que apostavam, e muito, nas novas idéias).

 

Para saber um pouco mais da experiência norte-americana, recomendo a leitura do livro Startup da Jéssica Livingston, uma jornalista que entrevistou vários idealizadores de aplicativos e sites de sucesso na atualidade, como a linha de aplicativos da ADOBE e sites como o HOTMAIL.

 

Para compreender a importância em criar uma sinergia entre empresa, universidade e governo, recomendo a visita ao CESAR (http://www.cesar.org.br/). Existem outras experiências no país, especialmente em São Paulo. Quanto aos investidores, já temos alguns grupos no país, inclusive na Bahia (UniPartners - http://www.unipartners.com.br/).

 

É um cenário novo, mas que chegou com certo atraso em nosso país. Aqui na Bahia, então... 

1 Comments:

At 9:02 AM, Blogger Camilo Telles said...

Grinaldo,

Uma vez fiz uma entrevista no meu blog com um engenheiro de software que fez parte do time da eng. reversa do mac no Brasil. É daquela época e até Sarney esteve envolvido na questão.

http://www.tellesfera.com/?p=36

Abs

Camilo

 

Postar um comentário

<< Home