quarta-feira, agosto 04, 2010

[Reflexões] Eta saudade retada....

Prezados amigos,

Há uns poucos dias atrás, eu estava à noite, antes de dormir, passeando na internet, quando me ocorreu a idéia de procurar no google algo relacionado ao computador MC 1000 da CCE. Creio que muitos de vocês nem sabem do que estou falando, visto que a máquina em questão foi umas das "pérolas" nacionais produzidas no Brasil durante a reserva de mercado no início dos anos 80. Pois bem, não somente achei material sobre ele, como também de outros computadores que fizeram parte de minha adolescência (sim... eu tinha 13 ou 14 anos na época), como os incríveis computador da linha TK, especialmente aqueles reservados à família SINCLAIR e APPLE. Não satisfeito, resgatei também algumas lembranças dos computadores da empresa Prológica que copiavam alguns modelos da linha TRS 80 e Color.

Bem... sabe quando bate aquela saudade no peito e muitos pensamentos afloram sensações esquecidas há algum tempo? Lembrei de meus primeiros programas no computador TK 2000 que ganhei de meu pai, de minhas andanças pelas lojas de departamento da cidade, especialmente a Mesbla e a Sandiz (alguém se lembra?) para conferir as "novidades" que chegavam, especialmente no que se refere aos programas de computador (não havia internet na época). Lembro que muitos programas eram trocados entre os amigos e compartilhávamos fitas cassete (os programas eram gravados e lidos em fitas cassete) em clubes de usuários ou comprados pelo correio. Era uma época de pirataria intensa, por assim dizer, pois muitos computadores e programas chegavam ao nosso país e eram "protegidos" pela reserva de mercado. Para se constatar o cúmulo da coisa, a empresa Microdigital copiou integralmente os computadores da linha SINCLAIR, os quais eram provenientes da Inglaterra, sofreram depois um processo de violação de patente e a "Justiça" Brasileira deu ganho de causa a Microdigital.

De toda sorte, este post é, de certa forma, um desabafo meu sobre aquela época. Lembro de minhas expectativas sobre a área de computação, das emoções que sentia quando, aos poucos, novidades eram introduzidas nos computadores, como possibilidade de digitalização de voz, melhor definição gráfica e sonora também (nesta área, vale contar depois uma história sobre a primeira vez que tive contato com o computador AMIGA 500, aqui mesmo em Salvador).

Pois é.... foram anos intensos de muita expectativa e aprendizado. Embora tivesse pouca idade, aprendi muita coisa na unha (risos), lendo a pouca literatura da época e as revistas que circulavam em nosso meio, como a MicroSistemas e MSX Micro, dentre outras publicações, como a coleção INPUT (alguém se lembra???).

Sei que ao ingressar na UFBA, nos idos de 1992, tinha pouco mais de 20 anos de idade, apaixonado pela eletrônica e pela computação, e foi neste momento que amadureci meus conhecimentos na área, entendendo o porquê das coisas. Para se ter idéia, eu fazia uns programas em linguagem BASIC mexendo com coordenadas cartesianas, com o intuito de criar figuras em 3D e fazê-las movimentar, e nem tinha idéia que aplicava algumas transformações lineares na área de álgebra.

Sei que gastei muitas horas de minha vida tentando entender os programas, construindo-os também, lendo muito assunto das áreas e fundamentalmente sonhando com os dias que teria contato com outros tipos de equipamentos que só tinha visto pelas revistas que apareciam nas bancas (como minha família não tinha muitas posses, as expectativas e possibilidades de adquiri-las eram realmente bastante remotas... risos).

De qualquer sorte, acho que tanto esforço valeu a pena...

Aqui estou eu... finalizando este texto em meu IPAD, um dos inúmeros "brinquedos" que o fruto de meu trabalho permite adquirir (para quem me conhece, se espanta com a quantidade de "tralhas" que adquiro, mas enfim... faz parte do que gosto de fazer),  com a certeza de que o muito que aprendi me ajuda hoje a entender o futuro que nos aguarda. E neste quesito, digo que ainda não vimos nada...
 -------------
Para entender um pouco do que vivi, seguem alguns links bacanas que achei na internet:

http://www.datacassete.com.br/ (espetacular site para os saudosistas... inclusive com PDF´s de várias revistas antigas).

http://www.mci.org.br/  (tem fotos de algumas raridades de minha época e muitos dados técnicos das incríveis criaturas da época).

5 Comments:

At 6:59 PM, Anonymous Sysmetall@gmail.com said...

Show de bola!!!

:D

 
At 9:45 PM, Anonymous Luís Porciúncula said...

Bons tempos mesmo!!!. Chamávamos de Tempos Modernos. Era como se nós na década de 80 vivêssemos a música Cérebro Eletrônico de Gilberto Gil (composta em 1968). Fazíamos de tudo com nossos "micros" de 8 bits. O protocolo DPC-DPL (disquete pra cá, disquete pra lá) ainda não existia, era tudo na base da fita K7 (os dinossauros da TI sabem do que estou falando). Uma das coisas mais bacanas era compartilhar todas as novidades que encontrávamos... assim nasceu o shareware (isso era bem antes do VTX da TeleBahia e das BBS). Quando alguém trazia algo de fora do Brasil, era um grande motivo de reunir a turma dos TKs, MSXs, Apples e correr pra ver. Certa vez fui com os irmãos Gri[n|m] na residência de um conhecido deles que trouxera dos Canadá ou EUA um Amiga 500... foi um espetáculo de demonstração: um equipamento de 8 bits com processador de som da Yamaha, o TG500, que equipava os teclados TG500, que possuia um tone-bank de 1000 instrumentos... um verdadeiro computador multimídia. Bom... as revistas e os fascículos de INPUT eram uma verdadeira fonte de conhecimento, mas não eram nada barato adquirir algumas delas. Gostei muito do post... é bom recordar dos nossos primórdios, pois foi o momento onde solidificamos os conhecimentos que hoje temos sobre este mundo dinâmico da TI. Vida longa e próspera... HUMANO!!!

 
At 9:56 PM, Blogger Josemar said...

Saudosa Mesbla a Sandiz, fonte "inesgotável" de novidades; eu frequentava essas lojas aos sábados, depois seguia para a Livraria Civilização Brasileira, com os meninos ainda pequeno, hoje todos grandes, Marcelo se dedicou de corpo e alma ao que viu e aprendeu a época.
Parabéns Grinaldo, "recordar é viver"!

 
At 10:28 PM, Blogger Grinaldo Oliveira said...

Zorra, Josemar, bem lembrado! A Civilização Brasileira. Eu era um rato daquela livraria também. Ah... bons tempos !

 
At 11:40 PM, Anonymous Anônimo said...

rapaz escrevo agora literalmente com os olhos cheios dagua, vivi tudo isso que voce citou, as lojas, as dificuldades, as fitas, as novidades cara que tempo bacana muito obrigado por fazer reviver isso por alguns instantes

 

Postar um comentário

<< Home